LIVRO: O VALE DOS MORTOS - RODRIGO OLIVEIRA

Com passagens por Brasília, Estados Unidos, China e França, O Vale dos Mortos baseia-se na profecia de que um planeta intruso ao sistema solar, ao raspar por nossa orbita, fatalmente desencadearia a transformação de grande parte da humanidade, não havendo lugar seguro, ambientes sem infecção, pois ela ocorreria simplesmente pela aproximação do astro. Pegos de surpresa, e tentando entender o que acontecia enquanto buscavam se salvar, um casal e seus filhos iniciam uma jornada para restabelecer alguma condição de vida no que restou de seu próprio mundo. Uma história com muita ação, suspense, que vai deixar você eletrizado.
Recebi esse livro em parceria com a Faro Editorial, e confesso que inicialmente, fiquei com um pouco de ''medo'' de ler e achar a leitura mega entediante, ou de simplesmente não me interessar mesmo. Pois Zumbis, realmente não é o meu tipo de sobrenatural! Nunca tinha lido, e/ou assistido muitas coisas sobre o tema, por isso tive esse receio. Mas felizmente, fui surpreendia por uma história apocalíptica interessante e envolvente. 
No início da narrativa o autor inicia a trama por meio de várias explicações e informações sobre teorias apocalípticas, como se fosse um livro de história. E embora isso não seja muito longo, foi meio entediante, e exigia um pouco mais de atenção do leitor. Ao mesmo tempo, isso pode ser bastante interessante, pois "descobri" algumas curiosidades bacanas a cerca de teorias sobre o fim do mundo. Teorias de várias vertentes e tempos diferentes. Não sei se elas são reais, se realmente existiram, pois confesso, não pesquisei. Mas que foi interessante de ler, foi. 
" - O mundo está mudando, meu marido. Os motivos não importam, mas haverá um número incontável de mortos. Bilhões perecerão, não só na China, mas nos quatro cantos da Terra."
Um outro aspecto inicial, que ao mesmo tempo que foi interessante, também foi cansativo, foi o fato de ter tido vários pontos de vista. Mas vocês leitores que me acompanham no Viajando na Estante já devem ter percebido que sou meio problemática com esse fator, né? Eu amo, odeio ou amo e odeio, esse aspecto em livros. No caso desse, eu amo e odeio. Eu odeio, porque acho meio cansativo e quebra o ritmo de leitura, mas amo pela oportunidade de acompanhar os acontecimentos iniciais do ''fim do mundo'' através desses vários pontos de vista. E esse aspecto foi genial!

Algo que me incomodou bastante durante a leitura de O Vale dos Mortos foi o fato de ter muitas explicações e descrições, as quais, na maioria das vezes não era nem mesmo muito relevantes. Em várias ocasiões somos lançados em descrições que perduram por várias páginas sobre algum personagem, cenário ou até mesmo sobre algo que foi comentado por algum personagem. O autor deu nome, sobrenome e história para qualquer pessoa que surgia, sendo ela importante ou não para o desenvolvimento da trama. E isso além de cansativo, e distrativo, também é bem frustante, pois quebra o ritmo da leitura, e a deixa mais massante. Fazendo com que um livro que poderia ser extremamente eletrizante, um pouco mais ''parado''. 
Em alguns momentos, o livro tem um aspecto bem cinematográfico, o que nos faz imaginar algumas cenas ganhando vida nas telas. Acho que isso se deve, principalmente, ao fato do autor demostrar certo cuidado ao tecer uma história fictícia dentro da realidade vivida por nós. Tornando-a mais crível. Claro, que além de ser uma história com seres sobrenaturais, também há muitas cenas que se você for parar para pensar você sabe que isso é algo bem impossível de se acontecer, mesmo assim, a maneira que o autor narra a história, deixa-a mais real. A trama foi bem construída, e a originalidade que há em muitos aspectos da história, tornaram-a bem fantástica. 
" Não tenho medo de lutar contra mil feras. Tenho medo mesmo é de pensar no que vai acontecer com os que eu amo se eu não tentar."
Para quem gosta de livros com essa temática, certamente irá amar e se apaixonar por O Vale dos Mortos e seu enredo cheio de sangue, suspense, ação, lutas, toques de crueldade, mas ao mesmo tempo cheio de lições e mensagens bonitas sobre união, sobrevivência, humanidade, família, amizade e amor.

Agora quanto ao trabalho da editora, só tenho elogios e mais elogios. A edição está com um trabalho gráfico belíssimo. Cheio de detalhes e adereços que enlouquecem qualquer viciado em livros, ainda mais os viciados em livros de edições e capas bonitas como eu. As folhas são amareladas e grossinhas, e a diagramação também está ótima. 
Autor: Rodrigo de Oliveira
Editora: Faro Editorial
Classificação: 3/5 estrelas
ONDE ENCONTRAR:AQUI - AQUI

Esse é um repost do meu antigo blog, o Viajando na Estante, que agora faz parte do Karen Costa Blog como uma de suas principais categorias. 
Youtube - Instagram - Facebook - Twitter
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário