LIVRO: INSÍGNIA - A ARMA SECRETA - S.J KINCAID

Considerado um fracassado por todos, com uma aparência pouco digna de atenção e uma vida cheia de incertezas, Tom Raines é um garoto de 14 anos que possui apenas uma habilidade – jogar videogame. Durante anos perambulou de cassino em cassino com seu pai, um jogador sem sorte, que fazia de seu vício um meio de sobrevivência e, a cada dia, iniciava uma jornada em busca de um “lar”, mesmo que isso significasse um quarto qualquer pago com um pouco de dinheiro ganho em apostas. Certo dia, ao ter seus combates virtuais monitorados por um general, Tom é convidado para integrar a elite do Exército e usar seu talento para ajudar o seu país a vencer a Terceira Guerra Mundial. Neste combate, os oponentes são empresas multinacionais e não há vítimas humanas. Sediada no sistema solar, a disputa principal é o controle sobre os direitos de mineração e recursos naturais em extinção. Os combatentes são, na verdade, máquinas controladas pela força da mente dos adolescentes, através de dispositivos implantados em seu cérebro. Tom então percebe que essa será a oportunidade de tornar-se alguém importante e conquistar sucesso, amigos e um amor de verdade.(Créditos: Skoob e Sobrelivros)
Comprei esse livro em uma dessas promoções de enlouquecer qualquer leitor que a Submarino faz. Vi ele em promoção, enlouqueci, comprei. Comprei mal sabendo sobre o que o livro se tratava, só sabia que muita gente tinha gostado e que ele tinha a temática distópica, temática essa que é muito querida por mim! O livro chegou, coloquei na minha estante e depois desanimei de ler. Comecei a achar que não ia curtir e já estava pensando até em trocar. Por isso, resolvi encarar logo a leitura para saber se eu ia ficar com o livro ou não. Resultado: desde o primeiro capítulo, o enredo interessante e inovador - com seus toques futurísticos além de um protagonista fofo, divertido e inteligente para complementar a história, rapidamente me deixaram interessada e curiosa e a leitura foi embalando cada vez mais ao passar das páginas.
"(...) agora compreendia para que serviam as amizades: para lembrar que as coisas não eram assim tão más. Para lembrar de que deveríamos rir de nós mesmos."
Insígnia tem um enredo muito rico e bem construído, cheio de detalhes e informações que formaram uma história original e surpreendente. Não esperava ficar tão envolvida com o livro, pensei que a leitura não ia fluir muito, por ser um daqueles livros com pouquíssimos elementos que me motivam a ler uma história. Mas não foi o que aconteceu aqui, a medida que eu ia lendo, me via cada vez mais presa e empolgada a trama narrada. O que me surpreendeu ainda mais, foi a quantidade de história, na construção e ambientação  do enredo. A S.J Kincaid foi espetacular nesse quesito também.
"Por acaso você acha que o rebanho domesticado que é o povo americano vai questionar a oligarquia corporativa?"
Os personagens são jovens que em meio a atitudes e brincadeiras correspondentes a suas idades, estão comprometidos com algo sério como se tornar um combatente da terceira guerra mundial - que está em pleno vigor. O que nos leva a cenas comuns dos romances do gênero Jovem-Adulto (YA). Cenas que muitas vezes, trazem um clima de descontração, hilaridade e diversão à história. Tiradas inteligentes e divertidas fazem parte do ''cotidiano'' dos nossos personagens, que além de divertidos, são extremamente cativantes, e nunca nos deixa com tédio ou raiva. O que é um ponto bastante positivo. Realmente fiquei encantada com todos eles...claro que isso não se aplica aos vilões!
Além de todo o conteúdo fantástico, o trabalho gráfico da editora só favoreceu ainda mais o livro. A capa, e todos os detalhes exteriores e interiores do livro, têm tudo a ver com a proposta narrada. E está tudo muito bonito e bem feito.

Insígnia é um YA que me despertou várias emoções durante a leitura. Eu ri, fiquei curiosa, fiquei com raiva e até mesmo agoniada, durante a narrativa. O que só me deixou ainda mais apaixonada pela obra. A trama junto aos seus personagens, é tão cativante que me vi capturada por ela de maneira quase obsessiva. Daquele jeito que a gente nem chegou ao final do primeiro volume, e já está precisando desesperadamente pela continuação da série.
"Acorde, Tom! Não quero que meu filho acredite na propaganda do sistema."
Autor(a): S. J. Kincaid
Editora: V&R Editoras
Classificação: 5/5 estrelas
Onde Encontrar: AQUI - AQUI - AQUI
Esse é um repost do meu antigo blog, o Viajando na Estante, que agora faz parte do Karen Costa Blog como uma de suas principais categorias. 
Youtube - Instagram - Facebook - Twitter
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário